Sinais Vitais     « voltar

SINAIS VITAIS:

Temperatura – Freqüência cardíaca,

Pressão arterial e Freqüência respiratória

 

 

Temperatura axilar: Nomenclatura das variações térmicas do organismo

Classificação

Variação em ºC

 

 

Normotermia

36,0 – 37,0

Hipotermia

Abaixo de 36,0

Temperatura subfevris

37,0 – 37,5

Febre baixa

37,8 – 38,5

Febre moderada

38,5 – 39,5

Febre alta

39,5 – 40,5

Febre muitoalta - hiperpirexia

Acima de 40,5

Verifica-se a temperatura, na axila, deixando o termômetro durante pelo menos 3 minutos.

 

 

Freqüência Cardíaca - Pulso: variáveis fisiológicas em repouso

Faixa etária pediátrica

Freqüência – batimentos cardíacos/minuto

 

 

Recém-nascidos – de 0 a 28 dias de vida

130 – 160

Primeiro ano de vida

120 – 140

Segundo ano de vida

110 – 130

De 3 a 5 anos de vida

100 – 120

De 6 a 11 anos de vida

090 – 120

Verifica-se a FC observando-se as pulsações da fontanela anterior, palpando as artérias centrais: femorais e braquiais

no lactente até um ano de vida e carótidas nas crianças acima de um ano de vida ou auscultando diretamente o coração.

As FC acima da média recebem o nome de taquicardia e as abaixo, de bradicardia

 

 

Pressão Arterial: variáveis fisiológicas em repouso

Faixa etária pediátrica

PA sistólica – medida em milímetros de mercúrio

 

 

Recém-nascidos – ao nascimento

50

No primeiro mês de vida

60

Aos 6 meses

70

Primeiro ano de vida

95

De 6 a 9 anos de vida

100

Aos 10 anos de vida

110

Aos 16 anos de vida

120

A pressão diastólica atinge cerca de 60 mmHg, por volta de1 ano de idade, eeleva-se aos

poucos, durante a infância, ater cerca de 75 mmHg.

Os níveis de pressão em pessoas normais variam com exercícios físicos, choro e tensão

emocional.

Tabela 1. Pressão sangüínea normal em crianças.

Idade

P. sistólica

P. diastólica

Nascimento (12h, < 1000g)

39

- 59

16 - 36

Nascimento (12h, 3000g)

50

- 70

25 - 45

Recém-nascido (96 horas)

60

- 90

20 - 60

Lactente (6 meses)

87 - 105

53 - 66

Criança (2 anos)

95 - 105

53 - 66

Idade escolar (7 anos)

97 - 112

57 - 71

Adolescente

112

- 128

66 -80

Para crianças acima de 1 ano usar a fórmula:

Pr. média sistólica = 2 x (idade em anos) + 90

Pressão diastólica = sistólica x 0.66

Pr. sistólica limite inferior = 2 x idade em anos + 70

Tabela 2. Variáveis Fisiológicas

FC Média

FR Média

P.Art. Média

150

50

50/30

140

40

60/35

140

40

70/35

130

34

90/60

110

28

95/65

80

20

100

75

16

110

 

 

 

Pressão arterial mínima = diastólica

Mn = máxima/2 + 10

Tabela 3. Condições que requerem rápida avaliação cardiopulmonar e potencial suporte cardiorrespiratório

Freqüência respiratória: Em neonatos acima de 60 irm 2 meses até 1 ano > 50 Acina de 1 ano maior que 40

Freqüência cardíaca

Recém-nascido

< 80 ou > 200 bpm

0

- 1ano

< 80 ou > 180 bpm

1

- 8 anos

< 80 ou > 180 bpm

Acima de 8 anos

< 60 ou > 160 bpm

Aumento do esforço respiratório (retração, batimento de asa de nariz, gemido) Diminuição

dos sons inspiratórios

Cianose ou diminuição na saturação da oxihemoglobina

Alteração no nível de consciência: irritabilidade ou letargia inesperada ou ausência de

resposta aos estímulos de familiares.

Convulsões - Febre acompanhada de petéquias - Trauma. Queimaduras, totalizando

acima de 10% de área de superfície corpórea.

 

 

 

Freqüência Respiratória: variáveis fisiológicas em repouso

 

 

 

 

 

 

Faixa etária pediátrica

Freqüência – movimentos respiratórios/minuto

 

 

 

 

 

 

Recém-nascidos – de 0 a 28 dias de vida

40 – 45

 

 

Lactente – até 2 anos de idade

25 – 35

 

 

Pré-escolar

20 – 25

 

 

Escolar

18 – 20

 

 

Adolescente

16 - 20

 

 

Verifica-se a FR, com o paciente em completo repouso físico e emocional, de preferência, dormindo,

 

 

devendo ser observado, no mínimo, por 60 segundos.

 

 

As FR acima da média recebem o nome de taquipneia ou polipnéia e as abaixo, de bradpnéia

 

 

Dispnéia: são movimentos respiratórios difíceis, os quais podem ser predominantemente

 

 

inspiratórios, expiratórios ou mistos.

 

 

 

 

 

 

Atualmente, considera-se segundo a OMS que uma criança estará taquipnéica se a FR estiver:

 

 

Faixa etária pediátrica

Freqüência – movimentos respiratórios/minuto

 

 

De recém-nascidos até 2 meses de idade

Acima de 60

 

 

De 2 meses até 1 ano de idade

Acima de 50

 

 

Entre 1 ano e 4anos de idade

Acima de 40

 

 

Acima de 4 anos de idade

Acima de 30